segunda-feira, 4 de maio de 2015

Animes e Mangás de Temática Lésbica

14:00:00 Escrito por Nyu , , ,
Originalmente essa postagem foi feita na época da blogagem coletiva sobre o tema Visibilidade Lésbica e Bissexual, em 2013. Não há mais o link sobre o tema, pois infelizmente a página não existe mais. Mas apesar disso, é uma postagem que rendeu muitas visualizações.

Assisti os animes ou li os mangás de boa parte das obras apresentadas. Não me aprofundarei sobre cada um como faço normalmente. Vou apenas citar os aspectos mais importantes. Se quiser conhecer manhwas do gênero, clique aqui.

Blue Drop

Na ilha Kamioki, há cinco anos, aconteceu o desaparecimento de todos os habitantes, menos de uma menina: Mari Wakatake, cujo terror daquele dia a fez perder toda sua memória. Não se sabe o que aconteceu com os habitantes da ilha, pois não restaram evidencias sobre o ocorrido. Agora matriculada contra a sua vontade em uma isolada academia para meninas, Mari não tem conhecimento de que alguém a observa, esperando que sua memória volte.

Enterrado em sua psique está o segredo mais terrível de todos: Mari pode não ter sido a única sobrevivente. Quando algo invade Kaihou Academy, a única esperança de Mari pode estar em uma garota estranha, Hagino, por quem ela é inexplicavelmente atraída, mesmo que sinta repulsa.

A história do anime é bem interessante, mexe bastante com o psicológico de Mari, principalmente em relação à Hagino. Enquanto Hagino é a garota exemplar da escola, Mari é a rebelde bagunceira que não aceita ordens. Pode até parecer uma história pastelão, mas garanto que o final será emocionante. O anime é melhor que o mangá, com uma história diferente e bem contada. Ódio, amor, perdão e sacrifício é o que permeia a história de Blue Drop, e o casal é marcado por conflitos por conta das memórias perdidas de Mari e o segredo de Hagino, que tem relação com a ilha e o desaparecimento dos habitantes.

Kannazuki no Miko

Em um belo dia, um ataque de um mecha estranho muda completamente a vida de Himemiya Chikane e Kurusegawa Himeko. Chikane é uma garota quieta, séria, inteligente, nobre e considerada perfeita na escola, enquanto Himeko é uma garota normal, inocente e boba, alegre e falante. Ambas se encontram secretamente em um jardim, pois suas posições sociais podem fazer com que Himeko seja hostilizada por outros alunos, que não aceitariam que alguém simples andasse com Chikane.
 
Após o ataque do mecha, Oogami Souma, amigo de Himeko e rival de Chikane em popularidade, acaba envolvido nessa brusca mudança e se vê como guardião de Himeko. As duas garotas agora são as sacerdotisas da Lua e do Sol, e devem aprender a combater os servos de Orochi, uma entidade que quer invadir o mundo e trazer a desgraça. No entanto, Chikane possui um segredo que pode abalar a relação das duas, e que talvez atrapalhe na luta contra seu inimigo.

Esse foi um dos primeiros animes que assisti. Mesmo não sendo fã de mecha, ele não é tão Power Ranger da vida, já que a história gira em torno das sacerdotisas e de Oogami. Recomendo o anime no lugar do mangá, pois este é um tanto machista e cheio de fetichismo irritante. Leia o mangá apenas para mais detalhes sobre a lenda das sacerdotisas que o anime deixa em aberto. O casal é bem clichê e cai no triângulo amoroso: Chikane não quer revelar seus sentimentos para Himeko, enquanto esta fica confusa por quem o coração bate mais forte, se é pela amiga ou por Oogami.

Strawberry Panic

Nagisa Aoi é transferida para uma das três escolas católicas femininas filiadas em Astraea Hill, Academia Feminina de São Miator. Lá, ela descobre uma comunidade de colegas entrelaçadas em uma hierarquia complexa, em que duas Etoiles representam as três escolas. A fim de se ajustar, Nagisa deve ir as aulas, participar de clubes e fazer novas amigas. Enquanto isso, Shizuma Hanazono, a única Etoile de Astraea Hill, se vê atraída por essa nova estudante transferida. Quando elas começam a se conhecer, Shizuma finalmente decide que é hora de encarar o seu passado conturbado.

A disputa entre as garotas das três escolas dentro da Academia é ferrenha, e as participantes devem fazer o máximo para agradar as outras alunas e serem eleitas. As Etoiles acabam se tornando um casal, e as garotas um exemplo a ser seguido. Elas são como representantes de classe, participam e organizam eventos nas escolas.

É um anime interessante, voltado na disputa de cargo entre as garotas. Ele mostra vários tipos de jeitos e trejeitos de cada aluna e casal mais importante. Sempre digo que esse anime mostra um sonho de várias garotas em estudar num colégio feminino desse porte e se enfiar em enrolações do tipo sem precisar esconder sua sexualidade. Claro que isso lembra muito aqueles romances colegiais idealizados, mas voltado ao público homo feminino. Afinal, se as pessoas podem sonhar com crepúsculo, porque não com algo no estilo de Strawberry Panic?

Há vários casais dentro do anime que são interessantes, mas o principal, Shizuma e Nagisa, passam por turbulências por conta do passado sofrido que Shizuma não consegue enfrentar ou superar para seguir em frente. Até Nagisa entender isso, as coisas entre elas se complicam cada vez mais. O mangá é até legalzinho, e quem gostou do anime pode dar uma lida sem passar raiva ou coisa do tipo por conta da temática, que muitas vezes vem carregado de fanservice desnecessário.
 
Maria-sama ga Miteru

Quando Yumi Fukuzawa entrou na Academia Lillian de Meninas, uma prestigiada escola católica feminina em Tóquio, ela nunca imaginou que chamaria atenção da bela e recatada Sachiko Ogasawara, uma das alunas mais populares da escola. Agora Sachiko se ofereceu para ser soeur de Yumi, sua "irmã" e guia para todos seus anos na academia. A ideia deixa Yumi completamente confusa, afinal, elas mal se conhecem!

Todo o campus fica repleto de rumores sobre as duas, mas Yumi está em conflito sobre aceitar a oferta de Sachiko. Sachiko ser sua soeur também significa estar constantemente no centro das atenções de toda a escola.

É um anime mainstream no mundo yuri, possui quatro temporadas e uma série de ovas, não é tão agitado quanto os demais da lista, lembra mais uma novela do que um anime. Poderia falar mais, mas como não tive paciência para vê-lo, só irei mencioná-lo para quem quer ver algum tipo de romance novelesco.

Mas é engraçado como nos animes com escolas católicas femininas há romance entre as garotas, coisa que sabemos muito bem ser impossível nesse tipo de instituição. Não só esse tema, mas qualquer assunto pouco ortodoxo ou que os pais não têm coragem de falar com seus filhos quando chega na época de contar sobre a abelha e a flor.
 
Aoi Hana

Fumi e Akira (Ah-chan), eram amigas íntimas de infância até Fumi ter que mudar de cidade. Dez anos depois de perderem o contato, as duas meninas se encontram novamente como calouras do ensino médio. As duas lutam para se reconectar depois que tanta coisa mudou, e ambas lidam com as provações e tribulações do ensino médio, de forma independente, ou com ajuda uma da outra.

Fumi é a garota que acaba se apaixonando por outra colega da escola, e Ah-chan é quem dá o suporte que ela precisa nos momentos mais difíceis. Posso dizer que isso demonstra a relação entre duas amigas e que uma delas ajuda e aconselha a outra sobre seu relacionamento. Afinal Fumi é tímida e muito sensível, e Ah-chan é energética e pronta para ajudar quem precisa, principalmente seus amigos.

O anime tem um ritmo lento, e talvez isso não agrade algumas pessoas, mas a arte é incrivelmente linda. É um anime bonitinho, e para quem quer acompanhar pelo mangá, o traço é simples e sem muitos cenários, ao contrário do anime, bem mais caprichado.

Kanamemo

Nakamachi Kana é uma colegial júnior. Sua avó faleceu e ela fugiu da casa após um mal entendido de quer iria ser vendida junto com os móveis. Um belo dia, ela encontra uma estação de distribuição de jornal e começa a trabalhar como entregadora. Este lugar também funciona como pensão, sendo agora a casa de Kana, e as entregadoras e sua chefe sua nova família... Uma família bem estranha, diga-se de passagem.

O anime gira em torno de Kana e sua brusca mudança de vida, tendo que trabalhar ainda na tenra idade para poder se sustentar, ao mesmo tempo em que ajuda a entregadora de jornais a ser famosa para evitar seu fechamento. As garotas passam por diversas situações toscas e cheias de comédia. O teor homo fica por conta do casal Yuki e Yume, um dos mais legais e interessantes que já vi, ainda mais em um anime de comédia: suas falas sempre tem duplo sentido.

A única coisa que é chata no anime se chama Haruka. Não, a personagem não é chata, só o conceito que usaram para ela incomoda um tanto, fazendo o anime ganhar a classificação lolicon. Isso pode incomodar muitas pessoas, por mais que o anime seja bem legal de se assistir. Apesar disso, vale a pena assistir se ignorar as tais cenas protagonizadas por Haruka.

Simoun

Na teocracia pacífica de Simulicram, todos nascem fêmeas. Aos 17 anos, cada garota passa por uma cerimônia especial onde ela escolhe seu sexo. No entanto, apenas pares de sacerdotisas podem sincronizar com os antigos navios voadores conhecidos como Simoun necessários para defender Simulicram. Estes pares devem se abster da cerimônia enquanto desejarem pilotar seu Simoun.

Aer é recrutada para ser uma piloto Simoun após um terrível ataque de uma nação inimiga que dizima o esquadrão conhecido como Chor Tempest. Para ganhar suas asas ela precisa encontrar o caminho para o coração de Neviril. Mas ela ainda não se esqueceu de seu par anterior, morta em combate, quando ela tentou uma manobra Simoun proibida. Enquanto isso a nação industrializada de Argentum tenta invadir a Nação Imperial para conseguir descobrir o segredo utilizado nos Simouns, começando assim uma guerra entre as duas nações.

Não vou escrever aqui sobre o casal ou como elas se relacionam durante o anime, até porque não tive a oportunidade de assisti-lo por completo, mas fica ai uma dica para quem está interessado para ver.

Candy Boy

Irmãs gêmeas não tão gêmeas assim, Yukino e Sakurai Kanade vivem juntas no dormitório da escola, aproveitam a vida escolar com seus amigos. Um dia, Kamiyama Sakuya, uma novata, procura Yukino, enquanto Kanade descobre com um amigo que Sakuya tem admirado Yukino por um longo tempo. Essa revelação inocente põe em movimento uma cadeia de eventos que, eventualmente, sela Yukino a expressar seus sentimentos pela irmã.

Não existe uma relação de amor além do familiar nesse anime. Ele só entra aqui por ter um Q de gayzice quando mostra a vida das irmãs e sua relação um tanto chegada, mas só fica naquele "será?". Ainda assim é um anime legal para quem gosta de slice of life colegial. Ele só entrou nessa matéria pela impressão que passar, e por ser um anime curtinho com alguns episódios especiais.


mnemosyne-mimi-hug-rin
Essa é a história de Rin Asogi, uma mulher que trabalha como investigadora particular, resolvendo casos pequenos como encontrar pessoas, gatos e coisas perdidas, mas que vez ou outra consegue se enfiar em casos complexos e confusos. Trabalha com Mimi, sua secretária, companheira e ótima hacker. O anime se passa em diferentes épocas, cada episódio conta um caso complicado em que Rin se meteu. O primeiro é em 1990, após trombar com um rapaz perdido, e salvá-lo de uns seguranças que queriam levá-lo para algum lugar. Rin passa a protegê-lo e tentar descobrir o porque ele está sendo perseguido e porque sua vida parece tão confusa. O negócio vai piorando cada vez mais, até percebemos que Rin é imortal, e não importa o que acontece com seu corpo, ela volta sem sequelas.

Escrevemos uma matéria sobre o anime aqui no blog, confira clicando aqui.

O casal aqui fica por conta da protagonista e Mimi, no entanto Rin é bissexual. O anime não centra no romance, mas sim na investigação e sobre os tais esporos do tempo e o problema que o mundo pode enfrentar se o herdeiro continuar a loucura que está fazendo, causando desordem e até mesmo destruição do planeta. É um anime legal, recomendo pra quem gosta de coisas diferente do usual, ou seja, se você é hipster ou meio madness o suficiente pra fazer que nem eu e escolher o anime pelo nome, este é o ideal!


O mangá conta a história de Mari-chan e Akko, duas garotas colegiais que se tornam melhores amigas. Akko achava Mari fofa, e acreditava que a garota poderia ficar ainda mais bonita se arrumando, e é isso que acontece: Mari corta seu cabelo, passa a usar maquiagem e se arruma assim como sua nova amiga. Durante a trama, vemos mais duas amigas, Tamamin e Sugi-chan, que também seguiam essa linha de moda e beleza, no intuito de arranjar um belo namorado. Porém, em pouco tempo, Mari se viu apaixonada por sua mais nova melhor amiga, entrando em um confuso dilema, passando a sofrer pelo seu amor não correspondido. Akko, por sua vez, aos poucos, começa a perceber seus próprios sentimentos para com Mari, e sente incertezas sobre o que a amiga sente.

Outro mangá que eu já resenhei aqui no blog e vocês podem conferir clicando aqui.

Esse foi um dos mangás que mais gostei, ele começa mostrando a amizade das garotas até evoluir para o amor. Ele tende a ser mais realista colocando duvidas na cabeça das meninas, algo que alguns dos mangás e animes aqui descritos não abordam direito, e isso inclui até mesmo a parte de se aceitar homossexual. Ele não floreia tanto quanto os outros. Girlfriends é um mangá que recomendo antes de ler qualquer outro desta lista, enquanto Blue Drop é o que eu recomendo para assistir primeiramente. Alias, esse mangá foi escrito por uma mulher, talvez isso explique muita coisa (tem outros dessa lista também, mas como esse tende a ter uma pegada mais real, é um comentário que me parece relevante).


Esta é a história de Miyamae Kanako, uma garota lésbica que se transfere para um colégio feminino em busca de um grande amor. Logo no primeiro dia, Kanako conhece Mariya Shidou, uma garota loira extremamente simpática e bonita, por quem acaba se interessando a primeira vista. Após perambular pela escola, Kanako se depara com Mariya trocando de roupa, e acaba ficando para espiar e acaba descobrindo que ela na verdade é um garoto travestido. Sendo descoberto, Mariya rapidamente descobre que Kanako é lésbica deixando as coisas empatadas entre os dois. Mas o garoto acaba se aproveitando de seu status social para provocar Kanako o tanto quanto puder.

Já falamos sobre o anime, você pode conferir clicando aqui.

Este anime é muito mais uma comédia com harém que não da certo do que um romance. Kanako é uma garota tarada que sempre sonha acordada com suas colegas de classe, mas é azucrinada por Mariya sempre que ele pode. O melhor de tudo é Mariya e seu crossdresser tão bem feito que vive confundindo Kanako. Claro que você pode vir me dizer "Ah, mas é claro! Isso é um anime, óbvio que será tão bem apresentável como uma garota!", mas dai se você der uma olhada no Google em cantores de j-rock que se travestem, vocês podem entrar em confusão mental e notar que muitos homens de lá se vestem como mulher e dificilmente a gente diz que é um crossdresser de tão bom que está. Então se você for pro Japão confirme se realmente quem está dentro daquelas roupas são japinhas ou são crossdresser (e antes que alguém venha falar, não estou falando de trans).

Há uma sequencia chamada Maria Holic Alive, mas não é tão épico quanto a primeira temporada, mas vale a pena dar uma olhada. Eu acho que esse é o tipo de anime que retrata a vida no colégio das garotas les: não será um antro cheio de mocinhas com a mesma sexualidade, como é com Strawberry Panic ou Maria-sama ga Miteru.

O harém desse anime é proposital, afinal Kanako foi parar em um colégio interno feminino, mas as garotas não notam a sapatice da garota, que vive arranjando desculpas por seu nariz estar sangrando o tempo todo, deixando-as mais preocupadas do que qualquer outra coisa. Alias, Kanako tem alergia a homens, uma coisa que não é tão bem explicada, mas faz parte do humor por conta de Mariya. O ruim disso é por usar como desculpinha pela homossexualidade da personagem, apesar de que ela entra em panico perto de homens por conta de seu problema de pele ao contato com testosterona.  

Shoujo Sect

A história gira em torno de Handa Shinobu e Momoko Naitou. Quando crianças as duas fizeram uma promessa, e agora no colegial, Momoko se esqueceu do passado, no entanto Handa se lembra muito bem da promessa feita no primeiro dia que se viram, mas está esperando com que a outra garota se lembre. Momoko é uma garota exemplar, membro do comitê de disciplina e que muitas vezes segue as regras seriamente, confrontando com a rebelde Handa, que não liga para a escola ou qualquer coisa do tipo. Handa tem alto carisma de caráter sexual e consegue conquistar qualquer garota de sua escola e acaba formando um pequeno harém, apesar de ser apaixonada por Momoko.

O OVA e o mangá tem teor sexual, um dos poucos hentais yuris que eu li/vi e gostei, apesar de o OVA manter aquela saliva desnecessária nos beijos. O mangá conta quase a mesma história, mas mostra muito mais personagens e as cenas acabam não sendo só por sacanagem, o que valeu a pena para quem quer curtir mangá hentai com alguma história ou que tenha algum sentido.

Não recomendado para ver com seus pais por perto, e principalmente, sem fone de ouvidos!
       
Kashimashi: Girl meets Girl

Hazumu era um garoto tímido que gostava de jardinagem, coleta de ervas, e longas caminhadas nas montanhas. Um dia, ele finalmente teve a coragem de confessar seu amor para Yasuna, mas ela o rejeitou. Deprimido, ele vagou até Mt. Kashimayama, o lugar onde eles se conheceram, para reconsiderar seus sentimentos. Depois de ficar perdido, ele fez um desejo para uma estrela cadente e recebeu uma reviravolta bizarra no destino.

Após um “acidente” com uma nave espacial, teve seu corpo restaurado por aliens, mas eles acabaram restaurando para o sexo errado, e agora o Hazumu se tornou uma mulher, mas ao contrário do que parece, o garoto rapidamente se acostumou com o corpo e não se importa em estar com o sexo trocado. Yasuna, após a confusão sentimental, acaba por se declarar a nova Hazumu, gerando estranhamento nela. Descobre-se que Yasuna possui uma doença rara e estranha onde qualquer pessoa do sexo masculino aparece como um borrão em sua visão. Nesse momento entra Tomari, grande amiga de Hazumu que a ajuda a lidar com o dia a dia e seus sentimentos, mas acaba formando um triângulo amoroso.

Claro, a doença de Yasuna é explicada no anime, não vou explicar aqui porque acaba perdendo toda a magia de entender o porque ela não consegue enxergar direito qualquer pessoa do sexo masculino, o que causou problemas para ela em relação a seu pai e Hazumu.

Acredito que Hazumu sempre teve uma alma meio feminina, já que ele parecia um tanto feminino quando era um garoto e não achou ruim ou reclamou pela troca de sexo, se adaptando rápido ao novo corpo. É um anime interessante e engraçado que traz uma boa questão sobre as relações entre as pessoas que, apesar de Yasuna não enxergar homens, pode se estender para o resto da humanidade, caso algo não seja feito rapidamente para evitar o pior: A dessocialização entre as pessoas.
 
Sasameki Koto

Murasame Sumika é popular no colégio por sua excelência nas marcas e esportes. No entanto, ela tem um segredo: está apaixonada por sua colega Kazama Ushio. Ushio também gosta de garotas, mas não percebeu o sentimento de Sumika e sempre foi recusada por outras meninas. Apesar de saber disso, Sumika sabe que não tem nenhuma chance com Ushio porque esta prefere garotas delicadas e femininas, enquanto ela é atlética e alta. Isso a faz querer mudar o jeito de ser para que Ushio se interesse por ela, mas parece que a coisa não dá muito certo, principalmente depois que suas amigas começam a ajudá-la, piorando as coisas cada vez mais.

O mangá tinha uma proposta até interessante na história, mas o grande pecado da autora foi que ela enrolou muito no desenvolvimento, podendo fazer com que algumas pessoas se irritem com isso e desista de continuar lendo na metade. Ushio mostra um lado das pessoas: Acaba idealizando tanto o tipo de pessoa que quer namorar e passar a sua vida que muitas vezes ignora o amor que está ao se lado o tempo todo. E quando ela finalmente percebe, já machucou o coração de Sumika várias vezes. Sumika tenta mudar o seu jeito de ser, forçando-se a criar uma máscara para ser notada pela outra garota, mas nota que essas tentativas são em vão simplesmente porque não pode mudar seu jeito de ser de um dia para o outro somente para agradar outra pessoa.

Além do mangá há o anime, que não muda quase nada da história, ficando por opção entre qual acompanhar. Eu recomendo o mangá.
 
Octave


18656Esta história gira em torno de Miyashita Yukino, de 18 anos, e sua vida como uma ex-ídolo. Quando criança, Yukino sempre foi fascinada com a TV. E antes que ela percebesse, queria ser uma daquelas ídolos por trás da tela. Aos 15 anos, entrou na indústria do entretenimento e estreou como um membro do quarteto "She'sN". No entanto, o grupo não foi muito bem-sucedido e elas se separaram pouco tempo depois. Voltando para casa em desgraça, Yukino foi recebida com olhares curiosos e palavras ofensivas.

Querendo encontrar a si mesma, recuperar seu orgulho, e talvez experimentar o amor, Yukino decide mudar de volta para Tóquio. Lá ela conhece uma certa mulher, a ex-compositora Iwai Setsuko. Juntas, elas embarcam em uma relação muito interessante e misteriosa.

É um mangá com temática mais adulta, ao contrário de quase todos dessa lista, ele se concentra no romance entre duas mulheres já formadas e independentes (ou quase). Ótimo para quem gosta de romances mais adultos sem garotinhas de uniformes colegiais ou romance entre adolescentes.

_____________________________________

Esta é uma pequena lista entre vários animes e mangás yuri. Para quem não está acostumado com essa palavra, Yuri é um gênero de mangá para histórias de romances entre mulheres e que normalmente inclui sexo, enquanto Shoujo-ai são romances leves, como a grande maioria da lista, que não passam de beijos ou coisa do tipo.

Espero que tenham gostado e deem sugestões de temas para que eu possa fazer mais postagens do tipo, seja de mangá, animes ou games.