sábado, 8 de agosto de 2015

Log Horizon - 1ª Temporada

12:00:00 Escrito por Lucas Rodrigues , , ,
Log Horizon é um anime feito pelo estúdio Satelight. É a adaptação da light novel de mesmo nome escrita por Touno Mamare com arte de Hara Kazuhiro. A obra conta ainda com 4 adaptações em mangá, contando a história de pontos de vista diferentes. Existem 2 temporadas do anime, e esse artigo vai tratar apenas da primeira, com 25 episódios, lançada em outubro de 2013.

Eu não me considero um grande fã de MMO. Tentei assistir mas não gostei de .Hack e Accel World, e embora tenha assistido as duas temporadas de SAO, não é uma obra que me agrade. Log Horizon, entretanto, conseguiu me interessar.


História

Elder Tale é um MMO famoso e popular, com servidores espalhados por todo o mundo. No dia de sua nova expansão, entretanto, todos os jogadores logados acordam para se encontrar dentro do mundo de jogo. Nenhuma opção normal do menu de sair funciona, e nenhum GM pode ser contatado. Esse evento passa a ser conhecido entre os jogadores como Apocalipse.

A partir daqui, se não quiser spoilers, você pode pular para a conclusão do artigo.

Presos no mundo de jogo e sem saberem como sair, muitas pessoas acabam se desesperando. Ao descobrirem que a morte não é mais um perigo, já que os personagens renascem na capela, muitas pessoas e guildas perdem o controle e começam a agir de forma violenta, tornando o ambiente já hostil da história em algo ainda pior para todos.

Shiroe, junto com as outras guildas mais poderosas e numerosas da cidade de Akihabar, decidem que a primeira atitude a se tomar é transformar o lugar num porto seguro, com uma sociedade bem estruturada e saudável para as guildas menores e aqueles sem guilda. Eles fundam a Mesa Redonda para isso.

Talvez para a maior parte das pessoas, o fato de que “sair do jogo” não é um dos problemas do anime nessa primeira temporada é um ponto negativo. Como eu creio que o drama não é um dos grandes focos da série, para mim isso se torna um erro menor de direção.


Mais para frente, a Mesa Redonda tem que lidar com os nobres do povo da terra, os NPCs do mundo que adquiriram consciência, tem sentimentos, histórias e seus próprios planos e interesses. Isso torna o anime muito menos sobre um jogo e mais sobre as dificuldades politicas que aquelas pessoas, presas em uma realidade diferente da sua, enfrentam.

As informações sobre o mundo são bem construídas, mostradas ao pouco na série, e sempre com um objetivo. O motivo pelo qual os monstros respawnam, junto com outras informações, acaba sendo relevante para que mais a frente, as regras desse mundo possam ser “quebradas”.

Personagens

Log Horizon tem uma grande quantidade de personagens. Vou falar aqui apenas dos mais relevantes.

Shiroe é o personagem principal, e no mundo real estava prestes a se graduar em engenharia. Ele jogou por muito tempo e parece ter conhecimentos praticamente enciclopédicos sobre Elder Tale. Somando isso a sua grande habilidade como estrategista, muitas pessoas desejavam tê-lo em suas guildas, e ele recusou todos os pedidos. Seu personagem é um Encantador, uma classe de suporte. Durante todo o anime, ele é mostrado como alguém pensativo, que não se importa de ser mal visto desde que faça a coisa certa.


Naotsugu é um Guardião. Alegre e brincalhão, ele é amigo de longa data de Shiroe. É um tarado assumido, embora a piada não leve a nenhum tipo de fanservice. Ele confia muito nas habilidades de Shiroe como estrategista e líder, resumindo-se a seguir ordens dele e aproveitar a companhia dos amigos e qualquer momento que tiver para comer.


Akatsuki é uma Assassina. Inicialmente presa no corpo de um personagem masculino, ela decidiu agir como uma shinobi para Shiroe graças a poção de mudança de forma que ele lhe deu. A garota é pequena e calada, mas cumpre seu papel como lutadora muito bem nos poucos combates que o anime tem. Age muito como espiã para Shiroe em seus planos, embora não entenda profundamente muitos deles. Ela várias vezes se contesta sobre sua utilidade para Shiroe, e se apaixona por ele com o tempo.


Nyanta é um Espadachim, e também o membro mais velho do que depois vem a se tornar a guilda Log Horizon. Foi companheiro de Shiroe em um grupo chamado Debauchery Tea Party. Ele ganhou o apelido de Chefe dos membros mais novos do grupo. É extremamente cavalheiresco e parece entender muito dos planos de Shiroe e motivá-lo em seus momentos de dúvida.

Sim, ele é um gato.
Tohya e Minori são gêmeos, um Samurai e uma Kannagi. Quando Elder Tale ainda era um jogos eles conheceram Shiroe, que os ajudou. Tohya tem uma personalidade calma e despreocupada, mas é decidido. Minori por sua vez é tímida e pensativa, mas age como uma boa líder mais para frente. A garota acaba se apaixonando por Shiroe.

Lição do dia: não entrem na guilda de estranhos mascarados, crianças.
Existem ainda diversos líderes de guildas, personagens importantes do povo da terra, inimigos e velhos amigos. Citar todos eles deixaria esse artigo gigantesco.

Arte e Música

Não tenho muito a falar sobre esses dois pontos. A arte do anime não é sensacional. Ela é competente em seu character design. Os cenários são muito bonitos e bem-feitos. Sobre a música, no decorrer dos episódios ela sempre me pareceu se encaixar com as cenas. Como eu já disse, tenho um ouvido péssimo para trilha sonora. A abertura por sua vez, me conquistou pelo seu ritmo. Eu costumo pular a abertura de animes depois de dois episódios. Nesses 25 episódios de Log Horizon não pulei a abertura nenhuma vez.

Conclusão

Durante todo o decorrer da temporada vi pessoas comparando ambos e dizendo que Log Horizon era uma cópia de SAO. Nem sequer na temática acho eles semelhantes, já que Log não busca criar o medo da morte nem a ação, mas sim o entendimento do mundo e dos personagens. Shiroe é um protagonista muito competente no que faz, mas diferente do Kirito com suas duas espadas, ele é bom em manipular e guiar pessoas para cumprir os objetivos. Talvez Log perca em questão de ritmo, já que quase não tem cenas de ação ou combates, mas dizer que ele é uma cópia não faz sentido.

Arte por Nick-Ian
Eu realmente gostei de Lor Horizon. Talvez eu tenha tido muito mais tolerância por ter assistido SAO e não gostado, mas ao menos para mim não importa. Me surpreendi com uma história que avançou de modo mais coerente, e com um personagem principal que não tem poder nenhum sozinho, precisando de pessoas ao seu redor. Mesmo o episódio 22, considerado por muitos fanservice besta, serviu para aprofundar alguns personagens. A segunda temporada, lançada em outubro de 2014, já terminou, e logo trarei um artigo sobre ela.

Caso não se importe com animes mais lentos, sem grandes cenas de combate, vá sem medo. Log Horizon merece:


Boa semana e até mais.