quarta-feira, 1 de junho de 2016

Dungeon Meshi

12:00:00 Escrito por Lucas Rodrigues , , ,
A história de D&D mais deliciosa que já li!

Dungeon Meshi é um mangá escrito e desenhado por Ryoko Kui, iniciado em 2014 e ainda em lançamento. Nele, acompanhamos a história de um grupo de aventureiros quebrados após um incidente com um dragão, que, sem escolha, voltam para a masmorra e tentam tirar seu sustento de monstros e plantas, aprendendo muito uns sobre os outros no processo.

História

Dungeon Meshi começa bem semelhante a uma aventura de nível médio de RPG de mesa: uma das personagens foi devorada por um dragão, mas conseguiu teletransportar os outros para fora da masmorra no último segundo. O grupo, sem seus equipamentos e com membros a menos (já que dois deles saíram para procurar outras oportunidades de trabalho), decide voltar a se aventurar, forçando sua sorte. Sem comida, o líder pensa numa solução prática: porque não cozinhar alguns dos monstros? E a partir desse momento, o que parecia outra aventura de fantasia ganha um toque de culinária!

É claro que as coisas não são tão simples, mas com a ajuda de um anão eremita que vive na masmorra, o grupo encara essa nova experiência. Somos apresentados não apenas a protagonistas muito carismáticos, mas também a um mundo de fantasia bem pensado e cheio de pequenas reviravoltas interessantes.

Personagens


Laius é um guerreiro experiente e algo como o líder do grupo. Ele também é irmão de Farin, a garota devorada pelo dragão, e é secretamente um fanático por monstros e quer comê-los. Provavelmente o personagem que mais está aproveitando essa nova experiência, muitas vezes fala coisas inapropriadas, mas acaba se redimindo por sua calma, raciocínio rápido e conhecimento de monstros.

Marsilla é uma elfa maga e grande amiga de Farin. Embora tenha magias úteis e muito conhecimento teórico, ela é a que mais sofre graças as novas experiências, pois acha a ideia de comer monstros absolutamente horrível, mesmo após admitir diversas vezes que as coisas que eles estão comendo são saborosas. Suas reações às idiotices de seus companheiros são boa parte da alma do mangá.

Chilchack é um halfling ladino especialista em armadilhas, extremamente profissional e que tenta fingir constantemente que só está com o grupo por interesse monetário. Embora no início ele pareça o personagem menos interessante, ele age em parte como o pilar que evita que todos fiquem doidos de vez, chamando a atenção de Laius e acalmando Marsilla nos piores momentos.

Senshi é o anão... cozinheiro, que o grupo descobre morar na masmorra. Ele decidiu por esse estilo de vida, e está sempre cuidando do ambiente e da nutrição do grupo, sendo quase um druida sem a parte eco chata. Entretanto, isso não faz com que o anão seja a pessoa mais confiável: Senshi não tem muito bom senso, confiando nas coisas que aprendeu, e estando errado algumas vezes.

A Masmorra

O ambiente onde a história se passa é tão fascinante quanto os personagens, ou até mais. A masmorra já foi um reino humano, mas foi amaldiçoada por um feiticeiro e afundou na terra. Embora a primeira vista seja apenas outra masmorra genérica de RPG, temos no decorrer do capítulo o desenvolvimento do meio ambiente do local, onde monstros e aventureiros tem seu papel para que tudo alcance um equilíbrio. Senshi é responsável por explicar muito do que vemos, mas todos os outros também tem sua parte em enriquecer o conhecimento do leitor sobre aquele mundo, mesmo nos quadrinhos curtos de final de volume.

Caso você jogue RPG, ainda vai achar interessante a forma diferente que ele dá para algumas criaturas clássicas, como mímicos e armaduras vivas.

Conclusão

Esse artigo é apenas uma indicação, já que o mangá ainda está em publicação. Entretanto, é uma forte indicação se você gosta de fantasia, e mesmo se essa não for sua praia, Dungeon Meshi ainda conta com ótimos momentos de humor e personagens extremamente expressivos. A história se desenrola em um bom ritmo, e mesmo os capítulos mais calmos desenvolvem os personagens com os quais você se importa mais e mais.

Boa leitura e boa semana!